quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Dicas de Série: American Gods

Bom Dia Pessoal,


Hoje vamos falar de um outra série que assistimos e que nos tomou atenção por um tempo. Viemos falar de American Gods, baseado no livro de Neil Gaiman e que possui apenas uma temporada até o momento. 

Em American Gods vamos acompanhar a batalha dos Deuses Antigos contra os Novos Deuses. É uma série cheia de mitologia e ação. Um pouco confusa pois nem sempre sabemos de qual Deus estamos falando, mas para os que gostam de história vão curtir.
Não esqueça de deixar seu "joinha" e se inscrever no canal para acompanhar as novidades:




E vocês já assistiram?
Gostariam de assistir?
Deixem seus comentários.

Raquel Machado e Marcelo Brinker

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Os Sonhos de Rita de Gislaine Oliveira

Editora: Novo Romance
Ano: 2014
Páginas: 154
Gênero: Romance Teen
Classificação: 
Onde Comprar

Prever o futuro em sonhos era um dom divertido para Rita. Até ela sonhar com o próprio casamento, cujo noivo não é Felipe, seu amado namorado. Ao saberem disso, os dois partem junto com os amigos numa jornada para mudar esse cruel destino. Mas tudo se complica quando Rita conhece Thiago, o noivo.

"Minha vida tinha se transformado numa tentativa desesperada de não perder Rita. Nem mesmo por um segundo." - Felipe. 


Bom Dia Pessoal,
Hoje é dia de resenha de livro Nacional aqui no blog. O livro da vez é da querida amiga e escritora Gislaine Oliveira, vamos falar do livro Os Sonhos de Rita.

Rita consegue prever o futuro através dos seus sonhos, o que parece um dom para certas pessoas.Porém, para ela isso sempre significou dor de cabeça, pois os sonhos sempre acabam virando sua vida de cabeça para baixo. Prova disso foi seu último sonho, que a deixou totalmente confusa. No sonho ela estava casando, seria perfeito se o marido fosse Felipe seu atual namorado, mas para seu desespero o homem ao seu lado é um total desconhecido.

Rita ama Felipe e não consegue se imaginar com outra pessoa. Isso a preocupa, porque tudo que ela sonha, se realiza, e se isso for verdade quer dizer que os dias dela com o atual namorado estão contados.

Ela decide então contar para Felipe sobre o sonho. Ele conhece seu dom e o que isso pode resultar, então fica abalado e tenta começar a achar mil soluções pra que esse sonho não se torne realidade.

Será que vão conseguir driblar o futuro dessa vez? 
Ou não vou conseguir evitar o destino que parece inevitável?



MINHAS IMPRESSÕES

Assim que vi que a Gi lançou esse livro fiquei curiosa por sua sinopse e pela ideia interessante. Imagine-se prevendo o futuro em sonhos, é no mínimo integrante. Assim que consegui, comprei meu exemplar e posso dizer que gostei bastante da história, porém confesso que esperava um pouquinho mais.

A escrita da Gi é fácil e direta. Além disso, é aquele tipo de história que você acaba ficando amiga dos personagens, e acaba torcendo por eles. 

Infelizmente, eu esperava que acontecesse mais situações em torno da temática previsão do futuro em sonhos, porém não foi o caso. Temos somente a previsão principal e o livro inteiro fica em torno disso. 

O final deixou um pouquinho a desejar na minha opinião também. Entendi o que a autora quis descrever e fiquei feliz com o rumo da história, porém senti que os últimos capítulos foram meio corridos, parece que ela queria acabar de uma vez com a história e senti falta do desenvolvimento melhor das cenas.

Sobre os personagens gostei muito de como a Rita foi descrita e não tem como não simpatizar com o dilema que a garota está passando. Felipe, o atual namorado, também foi bem construído mas sua personalidade ciumenta e grudenta me incomodou, já tive pessoas assim na minha vida e não gostei nem um pouco. Thiago, ao contrário de Felipe conseguiu minha simpatia assim que apareceu no livro. Agora gostaria de comentar sobre a cartomante da história(a qual não me recordo o nome no momento), ela me marcou por sua excentricidade e sua casa cheia de gatos.

A história gira em torno do Sonho de Rita, em não casar com seu futuro namorado, isso foi intrigante no começo mas com o passar do livro ficou meio maçante. Gostei de outras questões levantadas pela autora como o pai de Rita que quer para filha um homem trabalhador, e que achei isso demais. Já a mãe do Felipe quer para o filho uma mulher de fé, que frequente a igreja como eles, o que achei meio exagerado, porque na minha opinião religião não se impõe, mas entendo que isso possa acontecer na vida real. 

O livro é curto e li em poucas horas, é bem divertido e dinâmico. Narrado em terceira pessoa temos partes da cena em visão de Rita e outras em visão de Felipe, o que sempre acho interessante, pois conseguimos acompanhar dois pontos de vista distintos.

Concluindo, os Sonhos de Rita é um romance fofo que apesar dos pequenos detalhes que comentei acima, cumpre bem sua função e nos deixa uma lição de vida e de como encarar o amor. A autora está de parabéns.

SOBRE A AUTORA
Gislaine sempre gostou de escrever, mas nunca achou que ser escritor daria certo. Fez técnico em química e antes da formatura resolveu fazer o que realmente gostava. Se dedicar as palavras.

"Eu já era escritora, antes mesmo de aprender a ler. " 

Gislaine Oliveira é uma gaúcha nascida em outubro de 1993. Essa garota viu na literatura uma forma de salvar o mundo. Não apenas dos dragões ou das bruxas malvadas, mas também de todos os estereótipos e preconceitos presentes na sociedade. Desde que ela descobriu isso, vem lutando para proteger o mundo através das palavras. 

E vocês conhecem a obra?
Gostariam de ler?
Raquel Machado


quinta-feira, 16 de novembro de 2017

CineKriativa: A Morte Te Dá Parabéns

Título Original: Happy Death Day
Distribuidor UNIVERSAL PICTURES
Ano: 2017
Duração: 94 min.
Gênero(s): Terror Suspense
Direção: Christopher B. Landon
Elenco: Jessica Rothe , Israel Broussard , Ruby Modine , Rachel Black , Charles Aitken
Nota: 

Tree (Jessica Rothe) é uma jovem estudante que trata mal os meninos, desdenha das amigas e não parece estar muito disposta a atender as ligações do pai no dia do aniversário dela. No fim do mesmo dia, no entanto, ela é brutalmente assassinada por um mascarado. Acontece que ela "sobrevive", ou melhor, acorda no mesmo e fatídico dia, numa espécie de looping macabro, que termina sempre com a morte da garota. Repetir, seguidamente, o mesmo dia, por outro lado, dá a Tree a chance de investigar quem a está querendo morta e o porquê.



Bom Dia Pessoal,

Quando vimos o trailer desse filme no cinema ele nos chamou atenção principalmente porque gostamos dessa premissa de "loops no tempo", a música também era interessante e a premissa da história parecia intrigar. Pois, fomos ao cinema assistir e infelizmente o filme não agradou tanto assim. Ele é legal? Sim. Mas, talvez não para ir até o cinema.

Em "A morte te dá parabéns" acompanhamos o dia do aniversário de Tree, uma universitária egocêntrica. Durante o dia vamos percebendo suas manias de tratar as pessoas, não dando bola para os sentimentos alheios, saindo com seu professor de faculdade, não atendendo a ligação do seu pai. O que acontece é que nessa mesma noite Tree é assassinada por uma pessoa mascarada (e que máscara mais idiota).

Ela deveria estar morta certo?
Errado!!!
Até rolou um meio medinho.
Tree acorda é percebe que está vivendo exatamente o mesmo dia, até ser assassinada novamente. O bom de se viver tantas vezes e que bem ela poderia descobrir o seu possível assassino e quem sabe assim parar esse loop macabro que entrou.

Romance fofo? Sqn!


Eu realmente esperava um pouco mais desse filme. Temos todos os fatores que existem em termos de filme com looping, existe o dia que ela sai e não acredita que está vivendo tudo novamente, o dia em que ela toca o "foda-se" e sai pelada, o dia em que ela está triste e desanimada e ai vai. Até ai tudo bem.

O que me desagradou foi que a personagem não evolui com isso, ela continua sendo egoísta e suas atitudes são vazias. Algumas poucas coisas ela consegue alterar mas realmente não é nenhum terço do que poderia. Além disso, os personagens secundários também foram vazios (como se estivesse assistindo uma novelinha mediana), não me passaram emoção e sinceramente eu só continuei assistindo, pois queria saber até onde ela aguentaria (sem falar do fato que já tínhamos pago o ingresso).

Feliz Aniversário
Além disso, o suspense durante todo o filme não é tão suspense assim, na metade do filme já prevíamos quem era o verdadeiro assassino, foi algo meio óbvio demais e acho que isso foi erro do roteiro mesmo.

As cenas das mortes no começo são meio perturbadoras, mas com o passar você só está esperando para ver qual será o jeito novamente. Uma coisa que eu acho que eles deveriam ter explorado mais e que ela volta com as sequelas do que sofreu, porém depois que tudo passou ela ficou bem? (meu excelentíssimo marido tentou argumentar que o corpo se recupera com o tempo, mas acho difícil se recuperar de tantas mortes que nem ela sofreu).

Enfim, é um filme OK. Acho que colocaria ele no mesmo patamar dos "Pânicos" (na minha opinião), para mim não acrescentou muita coisa, mas quem sabe você pode gostar.

TRAILER:


Raquel Machado