segunda-feira, 10 de março de 2014

Um Perfeito Cavalheiro de Julia Quinn

Série: Os Bridgertons
Livro: 3
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580412383
Número de Paginas : 304
Edição:1ª
Ano: 2014
Gênero: Romance Histórico
Classificação:  (favorito)
Onde comprar:

Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse parece um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, ela é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, porém, ela consegue entrar às escondidas no aguardado baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhece o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois. Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.
 
O livro em uma frase:
Um conto de fadas simplesmente maravilhoso.
 
Hoje tenho o prazer de trazer a resenha de mais um lindo maravilhoso que recebi de parceria com a editora Arqueiro: Um perfeito cavalheiro. Este é o terceiro livro da série os Bridgertons e traz uma história conhecida de muitos de nós mas que com certeza que continua encantando a todos.


Em Um perfeito Cavalheiro conhecemos Benedict o segundo filho de Lady Bridgerton. Mas a história não começa com ele e sim com Sophie filha ilegítima de um conde, ela foi criada junto a casa do mesmo, porém nunca foi reconhecida. Quando o conde falece e deixa a concubencia para a esposa dele cuidar da menina, sophie acaba ganhando uma madrasta e duas irmãs postiças que não gostam nenhum um pouco da menina (semelhanças com uma história muito conhecida da Disney não). Enfim um certo dia Lady Bridgerton decide dar um baile de máscaras para ver se consegue casar algum de seus filhos e é nesse baila que Sophie vai vestida como uma perfeita dama e com uma máscara. Benedict se apaixona pela bela dama misteriosa que não revela sua origem nem seu nome, e como todos podem imaginar na badalada da meia-noite sai correndo. Agora aqui acabam todas as coicidencias com a famosa história, pois o casal apaixonado vai se encontrar somente três anos depois em uma situação bem inusitada, porém Benedict não conhece Sophie que agora esta vestida como uma simples criada, mesmo assim seu coração não lhe engana e só resta a dúvida e de saber se eles também terão um felizes para sempre como na história da Disney.


Começo dizendo que esse com certeza entrou para minha lista de favoritos, e apesar de a princípio parecer muito semelhante a Cinderela ele tem muito mais a oferecer do que podemos imaginar. Julia conseguiu fazer uma releitura da famosa fábula acrescento toques divertidos, suaves e românticos em situações que me fizeram gargalhar e meu coração acelerar. Mesmo sendo o terceiro livro da série este livro pode ser lido em separado pois cada um conta a história de um dos irmãos, mesmo assim seria interessante seguir a ordem, pois tem alguns acontecimentos que ficam mais claros para quem leu os outros livros anteriores. Com uma escrita fluida que nos faz atravessar as 300 e poucas páginas voando nos vemos em um universo mágico e realista, onde os personagens parecem nos ser conhecidos de muito tempo.
 
E falando em personagens como não gostar de Sophie? Ela é uma heroina corajosa, determinada, com um senso super correto da realidade mas que se permite viver algumas fantasias de vez em quando (que nos deixa suspirando). Gostei muito dela desde o inicio pelo seu espírito aventureiro de ser e devo comentar que ela esta entre as melhores protagonistas que eu já li. Benedict é uma figura e tanto, não há como não acabar se apaixonado por ele. Além de ser um perfeito cavalheiro assim como diz o título, ele é romantico, divertido, ironico e valente. O que me fez aprovar em 100% o casal romantico desse livro. Não posso deixar de comentar sobre uma das meias irmãs de sophie a Posy que para mim teve uma grande parcela na história e me cativou também.
 
Antes que Sophie tivesse um segundo para respirar, os lábios dele estavam colados aos dela, gentis e suaves, fazendo-a se arrepiar inteira. Com a mão que estava na cintura dela – e que a guiara com tanta tranquilidade durante a valsa –, ele começou a puxá-la em sua direção. A pressão era lenta, mas inflexível, e Sophie experimentou um calor ainda maior conforme os dois se aproximavam, chegando ao ponto de sentir a pele queimar quando enfim o corpo todo dele estava encostado no seu. Ele parecia muito grande e poderoso, e em seus braços ela se sentia a mulher mais linda do mundo. O beijo ficou mais exigente. A mão de Benedict deslizou pelo braço dela até as costas e foi parar em sua nuca, e depois soltou seus cabelos do penteado. Nesse momento ela escutou um som estranho, exótico e retumbante.
- O que foi isso?
– Um gongo – respondeu ele.
– Para anunciar que é hora de todos tirarem as máscaras.
Sophie sentiu o pânico tomar conta de seu corpo.
– O quê?
– Deve ser meia-noite.
– Meia-noite? – arfou ela. Benedict assentiu.
– Hora de tirar sua máscara.
Sophie levou uma das mãos ao rosto e apertou a máscara com força contra a pele, como se de alguma forma ela pudesse colá-la a seu rosto.
– Você está bem? – indagou Benedict.
– Preciso ir – retrucou ela, e, sem dizer mais nada, levantou a barra do vestido e saiu correndo.

SOBRE A AUTORA
Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons.
É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.

 
Série os Bridgertons:

Livro 3
Um perfeito cavalheiro



 

Concluindo é uma história romântica, divertida e contagiante que recomendo para todas romanticas de plantão.

5 comentários:

  1. Estou totalmente apaixonada pela série, li este livro em dois dias! Mal posso esperar pelo xom Colin, que é um fofo! :)

    Paola
    uma-leitora.bllogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi kell,
    Nossa depois dessa resenha fiquei tentada a ler os livros...e bem curiosa quem sabe mais pra frente eu comece a leitura.
    Gostei de ter semelhança a Cinderela, mas ter seus toques e situações diferentes. Para sonhadoras que nem eu, essa é uma leitura que merece uma atenção.

    Beijokas Elis
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha Raquel. Ouço vários elogios a respeito da Julia Quinn e muitos dizem que a sua escrita se assemelha bastante à de Jane Austen. Quero muito ler os seus livros, especialmente este, que nos traz uma releitura de Cinderela. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  4. Raquel acabei de ler O duque e eu e amanhã farei a resenha e me apaixonei, então fico mega feliz ao saber que a série continua maravilhosa!!! Sempre bom saber sua opinião. Beijinhos e obrigada pelo ótimo comentário lá no blog!!!

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Flor!
    Eu amo esse livro! Terminei ele ontem e esse se transformou no meu queridinho da série! Eu dei tanta risada do nada, me diverti muito e fiquei ali aflita torcendo pelos protagonistas! Achei o Ben um lindo! Gentil, um cavalheiro mesmo! Amo ele por ser uma releitura da Cinderela também! Amo o conto!
    E Julia Quinn é Julia Quinn! Super diva!
    Parabéns pela resenha!
    Beijos
    Blog Overdose Literária!
    http://overdoselite.blogspot.com.br/2014/04/resenha-um-perfeito-cavalheiro-familia.html

    ResponderExcluir